Mojito como fazer – receita

Mojito Como Fazer

Mojito como fazer – receita

Hoje vamos falar de um Coquetel Clássico de origem Cubana, o MOJITO.

Neste país tropical, com mudanças climáticas tão expressivas como nos últimos anos e temperaturas altas até mesmo nas estações mais frias, fora a sensação térmica que muitas vezes surpreende até os moradores das regiões mais quentes, existe algo que nunca muda!

Nossa sede por coquetéis refrescantes continuará sempre em alta! Representante deste quesito, temos um coquetel que sempre irá satisfazer os apreciadores de paladar apurado, um clássico, conhecido como Mojito, famoso em bares do mundo todo!

mojito-receita

Como bons apreciadores, e porque não historiadores, sempre falamos aqui quais as origens dos diversos drinks, mas este (como vários outros) não tem um histórico exato, por mais que o grande escritor Ernest Hemingway quisesse difundir o contrário, a história mais conhecida é que apreciavam a rústica mistura de rum com hortelã à mais de 100 anos, em um estabelecimento chamado “La Bodeguita Del Medio”, em Havana (Cuba), onde morou depois da Segunda Grande Guerra. Ele reproduzia a história de que a combinação que antes teria funções de remédio foi criada pelo almirante inglês e velho lobo do mar, Sir Francis Drake no século XVI, quando ao aportar em Havana ficou encantado com os dotes gastronômicos e alcoólicos locais, e misturou aguardente com lima, hortelã ou erva buena (variedade de menta muito popular na ilha), ingredientes nativos do Caribe, criando o “El Draque”, em homenagem própria, e que seria a primeira tentativa do Mojito, que também servia para aplacar os males respiratórios e estomacais dos marinheiros durante as longas viagens.

A certeza que temos é que a mistura cítrica doce e refrescante aliada ao potente rum branco e os sabores derivados da menta, por mais que existam várias versões, tornaram o Mojito uma das bebidas mais populares não só do verão, mas de todas as estações do ano para o apreciadores.

E por que tanto mistério em relação a esta bebida? Esse é um dos fatores que mais instigam e encantam os seus apreciadores, e se você ainda não provou e se entregou a esta que é uma das mais deliciosas misturas já inventadas pelas mixologia, com aproximadamente 200 calorias, teor alcoólico baixo, média dificuldade de preparo e o toque final dos grandes bartenders, o hortelã fresco!

Agora prove o quanto antes o Mojito, esse drink que combina com qualquer lugar e região que você esteja.

Mojito Clássico Receita

Mojito Classico

Ingredientes

  • 45 ml de Rum Branco
  • 1/2 Limão cortado
  • 6 a 8 folhas de Hortelã
  • 01 colher de chá de Acúcar
  • Água Gaseificada

Utensílios

Modo de Preparo (Macerado, Montado e Mexido)

  1. Macere suavemente no copo o limão, o Acúcar e a Hortelã.
  2. Complete o copo com Gelo e adicione o Rum.
  3. Complete com Água Gaseificada e misture os ingredientes.

Garnish (Decoração)

Sugestão 01: Coloque um ramo de Hortelã sobre o Copo
Sugestão 02: Coloque 01 rodela de Limão, corte-a e encaixe sobre o copo.

O copo que utilizamos para fazer esse Mojito foi o copo Collins caso você queira saber mais sobre tipos de copo click aqui.

Nos preparamos um vídeo muito legal que ensina Mojito como fazer na versão clássica – receita

Mesmo sendo originalmente uma mistura com fins medicinais, o Mojito caiu em gosto popular depois que foram substituídos a Aguardente pelo Rum e a Lima pelo Limão, além de terem sido acrescentados a água com gás, tônica ou o refrigerante de limão, mais para frente. Existem relatos de que a criação seria mérito dos escravos africanos que trabalhavam em lavouras de cana de açúcar no século XIX, e que utilizavam o “guarapo” (a nossa conhecida garapa) neste doce néctar, ou que o nome faria referência ao “Mojo”, tempero cubano feito de cal e usada para aromatizar pratos, além da simples explicação de que Mojito seria uma palavra derivada de “mojadito”, que em espanhol quer dizer “um pouco molhado”, ou refrescante!

Mojito Origem

Seja a origem do coquetel uma história de pirata, de nativos, escravos ou escritores famosos, o que importa é que esta mistura incrível de hortelã, gelo, açúcar, limão e rum é uma das mais tradicionais formas de nos refrescarmos no calor, seja ele cubano ou não, até hoje, e que pode ser considerado pelo folclore afro-americano uma espécie de feitiço, encanto, com objetivos principalmente sexuais, o famoso sex appeal ou o borogodó.

Como a bebida escolhida para eternizar este coquetel é o rum, nada melhor do que darmos uma breve descrição sobre, não é mesmo? 😀 Aquela bebida que se eternizou tão inocentemente com os piratas dos desenhos infantis, mas que inspirou Don Facundo Bacardi Massó a fundar em 1862 a tão famosa fábrica Bacardi, onde se dedicou mais de dez anos para criar e aperfeiçoar a bebida, marca registrada da distribuidora que tem atuação mundial e que com a sequência da família e dos colaboradores que viraram amigos mais próximos e que se dedicam até hoje na evolução desta que é uma das bebidas mais consumidas e famosas de todos os tempos.

bacardi Mojito


Estas histórias folclóricas que imaginamos ser ficção, muitas vezes aconteceram mesmo, principalmente com o nosso querido ingrediente principal do Mojito, o rum, que teve sua matéria prima, a cana de açúcar trazida para o Caribe pelas mãos de Cristovão Colombo no final do século XV, e se espalhou por todas as ilhas próximas, e que após a destilação do melaço da cana, tornou-se “combustível diário” dos marinheiros ingleses, piratas europeus e divertimento para os escravos e nativos locais. Lendas dizem que até mesmo o nome da bebida é uma incógnita, já que teria escondida as coordenadas de um mapa de um certo tesouro.

Duas das possíveis origens do nome seria a palavra latina saccharum, que significa açúcar, e a outra seria originária do termo inglês rumbullion, que quer dizer tumulto, e faz alusão as arruaças e festas realizadas pelos piratas após os seus saques serem bem sucedidos! Nada mais apropriado, não é mesmo?

Até mesmo no Brasil, mais precisamente na região Nordeste nós temos grandes consumidores da bebida, que criaram uma versão caribenha da nossa caipirinha, a “caipiríssima”. Comparando as duas bebidas, a Cachaça e o Rum, a principal diferença esta no processo de produção, onde a maior parte dos runs é destilada do melaço da cana, enquanto a cachaça é preparada do caldo da cana que é fermentado.

Ao longo dos anos foram surgindo características próprias, de acordo com cada região em que é produzido, sendo os mais famosos de Cuba (mais leves e suaves), da Jamaica (mais fortes e encorpados), de Barabados, da Martinica e de Porto Rico, mas sem esquecer que existem outras produções, como a Austrália, Índia e Alemanha.

Rum para Fazer Mojito

Além de drinks como o Mojito, existem outras formas de servirmos esta bebida única, como o Rum Premium que deve ser servido puro em temperatura ambiente, com um bom charuto ou como digestivo, podendo ser servido em copo de conhaque ou taça de vinho do Porto. Outro é o Rum Branco, que deve ser servido frio.

Além disso tudo preparamos um infográfico muito legal que mostra detalhadamente como é um Mojito como fazer – receita

Mojito Infográficoi

Esperamos que vocês tenham gostado das dicas de hoje, em breve traremos novidades. 😉

7 Comentários




  1. Adorei seu artigo, todo dia venho acompanhar seu blog 🙂
    Tem otimas noticias que agrega muito valor para mim. Continue assim, com otimos post 😉

    Responder

    1. Olá ” melado de cana”, a opinião e satisfação dos nossos leitores conta muito para nós. Obrigada por acompanhar sempre.

      Responder

  2. Venho acompanhando todos os seus post! Sao otimos 🙂
    Cada dia venho aprendendo algo diferente em seu blog 😉

    Responder

    1. Olá Fernanda, ficamos extremamente felizes com seu retorno e satisfação, qualquer dúvida que venha a ter pode nós perguntar, ficaremos ainda mais felizes em poder ajudar. Forte abraço.

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *