Margarita Frozen – Tudo sobre a Margarita

Margarita Frozen

Margarita Frozen e mais 3 versões diferentes no mesmo artigo 😀

Hoje vamos falar de um coquetel ideal para um dia quente, a Margarita Frozen.

Neste artigo contém conceitos históricos, um video explicativo que ensina como você pode fazer facilmente uma Margarita e 4 versões de receitas de margarita e lógico que a queridinha das mulheres a Margarita Frozen não podia ficar de fora 😉

  • Margarita tradicional
  • On the Rocks
  • Margarita Blue
  • Margarita Frozen

Preparamos um vídeo que demonstra detalhadamente como preparar a Margarita Tradicional.

Dúvida? Se você tiver dúvida básicas sobre Coquetelaria, sugerimos de conferir nosso Ebook Guia Básico.

Ingredientes

Utensílios

Modo de Preparo (Sheikado e Coado)

  1. Cruste uma taça com sal.
  2. Adicione 03 pedras de Gelo e Bata todos os ingredientes na Coqueteleira. Use a Strainer e a Peneira para servir na taça.

Garnish (Decoração)

  • Sugestão 01: Coloque 01 fatia de Limão, corte-a e encaixe sobre a Taça (como na foto ao lado).
  • Sugestão 02: Coloque 01 rodela de Limão, corte-a e encaixe sobre a Taça.

A História da Margarita

Mesmo passadas as devidas comemorações do dia da Margarita (22 de fevereiro), ainda há tempo de homenagearmos este drink refrescante que permite várias combinações e modos de preparo, e que remete nossa lembrança a tradicionais cenas de filmes, praias paradisíacas, mistérios e segredos.

O refrescante drink elaborado através da combinação de licor de laranja, suco de limão e a famosa bebida a base de ágave-azul, a tequila, é basicamente servida em taça crustada de limão e sal, de um modo que nos lembra o modo clássico de se apreciar a bebida mexicana.

Assim como vários outros coquetéis, sua origem ainda não é exata, onde temos menção de ter sido criada em diferentes situações, na Califórnia, no Texas e no próprio México.

Origem Margarita México

Mas a versão mais popular é que a famosa socialite americana Margareth Sanders (ou Sammers, segundo alguns historiadores), em uma das badaladas festas que oferecia em sua casa de veraneio em Acapulco, quis surpreender seus famosos convidados (como os atores de Hollywood e o Sr. Hilton), oferecendo um drink diferente dos tradicionais Cuba Libre, cerveja, Dry Martini ou Bloody Mary para ser degustado à beira da piscina, como aperitivo antes mesmo do almoço.

Chamado de “O Drinque” até ter seu nome batizado em homenagem a socialite que sempre se arriscava como mixologista, não teve muita aprovação dos amigos, pois as proporções não foram certeiras desde o começo.

A “Margarita” (Margareth em espanhol) tinha na sua composição original o rum (inspirada em suas visitas a Cuba), mas que foi rapidamente modificado para a Tequila, que combinava mais com o licor de laranja (Cointreau) e o suco de limão e sal, usados para equilibrar o álcool, já que era considerada uma bebida muito forte, e servido em taças tradicionais que lembram os famosos chapéus dos mariachis (músicos tradicionais mexicanos).

Qualquer um pode criar um drink como Margareth fez, e que futuramente se tornaria um dos favoritos de toda a América! Basta ter um boa inspiração, nada de precisar falar outras línguas ou experiências internacionais, mas sim se imaginar próximo a belas praias e porque não em cenas de cinema?

Um coquetel que proporciona ótimas sensações aliadas a uma alta, porém discreta ingestão de álcool, uma das melhores opções que conseguem moldar seus sabores a infinitas frutas e licores que são oferecidas no nosso país, e que nos incentivam a criar as nossas próprias receitas.

Algumas versões da Margarita!

Como já vimos que as possibilidades de criação e adaptações são inúmeras, e não somente da famosa frase de J. Buffett “Se a vida lhe der limões, faça margaritas”, podemos falar agora das apresentações mais utilizadas. Encontramos versões que podem ser servidas com melão, framboesa, amêndoas e banana, por exemplo, e porque não com outros licores, como o Midori que é japonês, o Chambord que é francês ou o Amaretto vindo diretamente da Itália?

Sobre a Tequila

Assim como a cachaça é marginalizada por aqui, a tequila também já foi discriminada em seu país, mas hoje tem muito prestígio e é uma das bebidas mais consumidas do mundo, principalmente nos Estados Unidos, segundo pesquisadores, muito pela sua versatilidade de combinação com vários ingredientes.

Desde a produção da tequila, o cozimento do agave em fornos de barro e sua fermentação natural com levedura selvagem, até a finalização de sua apresentação, podemos ter três tipos diferentes de coquetéis conhecidos como Margarita em sua versão tradicional utilizando a técnica de preparo “shake”.

A versão on the rocks, a margarita blue que encanta por sua cor predominante ser azul e a Margarita Frozen podemos dizer que é a raspadinha do século XXI, todas com os mesmos ingredientes, só variando as formas como são servidas com o gelo.

Um infográfico para ilustrar tudo que encontramos dentro dessa maravilhosa bebida!

Margarita frozen

Margarita Tradicional: batida entre 20 e 30 vezes com gelo na coqueteleira e servida coada na taça (mais tradicional);

Margarita Tradicional

Margarita On The Rocks: aconselhado para quem tem uma menor resistência a bebidas alcoólicas, pois fica mais aguado, já que também é batida na coqueteleira, mas é servida com duas pedras de gelo na taça;

Margarita On The Rock

Margarita Blue: O modo de preparo é exatamente igual a Margarita tradicional, a diferença é que substituimos o licor Triple Sec por Curaçau Blue, que também é um licor de laranja, mas com coloração azul.

Margarita Blue

Margarita Frozen: Servida com gelo triturado no liquidificador é uma espécie de “raspadinha”. Criamos esse artigo pensando nesse coquetel então deixamos o melhor por ultimo a Margarita Frozen.

Foto Margarita Frozen

Anote aí: Pensando na qualidade dos ingredientes, devemos primeiramente usar uma boa tequila, tradicionalmente uma tequila branca/prata, pois o sabor é mais puro (as tequilas ouro são envelhecidas em barris de carvalho que alteram o sabor final), e um bom licor, como o conhecido Cointreau, seguem as medidas indicadas

Curiosidade sobre a Margarita

Como curiosidades atuais e baseadas em pesquisas internacionais, podemos considerar a Margarita a bebida mais popular de 2010 em todo o território dos Estados Unidos, representando 18% do total das vendas de bebidas mistas, competindo diretamente com os famosos Martini, o Rum com Coca-Cola, a Vodka com água Tônica e o Cosmopolitan, sendo que são consumidas aproximadamente 185 mil margaritas por hora pelos americanos, ressaltando que os principais mercados são os do Alabama, Flórida, Carolina do Norte e Texas, incluindo que as melhores cidades para se apreciar os drinks mais elaborados são Atlanta, Miami, St. Louis e Nashville. Mesmo sendo criada no México, os Estados Unidos é o maior e mais importante mercado do mundo, mesmo porque a população dos EUA é três vezes maior que o país de origem da bebida.

Margarita Frozen Amigos Bar

Seja qual for a sua preferência, Margarita Tradicional, Margarita On The Rocks, Margarita Blue ou a Margarita Frozen, possibilita uma infinidade de sensações boas, mesmo se não for apreciá-la à beira-mar, a  sensação estará sempre presente, ainda mais em um país tropical!

Combinando com situações de comemoração, alegria e felicidade, porque não oferecer aos seus convidados em uma recepção, seja ela simples, para poder inovar, já que ele é um dos drinks mais tradicionais da coquetelaria, além de permitir infinitas combinações com as mais variadas frutas que temos a nossa disposição!

Solte também sua criatividade e siga o seu bom senso para agradar sempre e surpreender!

Faça sua Margarita Frozen ou seja até outra e deixe um comentário. Esperamos que tenham gostado destas dicas, em breve vamos traremos mais novidades 😉

8 Comentários






  1. Adoreii o blog!
    Super didático e objetivo !
    Apenas não achei a receita da Margarita Frozen que era a que eu mais queria.

    Responder

  2. Minha bebida preferida é a Margarida Coast Rita. Sim, é a minha queridinha e não, eu não sou mulher, sou homem.

    Responder

    1. Nossa que legal, acho que é um exclusividade do Outback Steakhouse, mas vou tentar desvendar como é feita e coloco aqui no blog!

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *